Churrasco na parrilla: Como fazer? Qual a diferença?

O churrasco na parrilla foi entrando aos poucos na cena churrasqueira brasileira, mas ganhou um espaço inacreditável e muito importante.

Tanto é que hoje vemos muitos estabelecimentos funcionando sob o nome de parrillaria, ou seja, restaurantes especializados nesse tipo de churrasco. Por outro lado, é grande o número de pessoas que desconhecem essa forma diferente de assar carne.

Por isso, me senti na obrigação de criar um conteúdo extenso sobre o assunto, onde mostrarei como fazer com facilidade. Além disso, veja as principais diferenças!

É difícil fazer churrasco na parrilla? Como fazer pela primeira vez do jeito certo em 7 passos

churrasco na parrilla

Os adeptos do bom churrasco semanal, provavelmente entendem melhor como é feito esse churrasco e o resultado dos assados. Isso porque o uso da parrilla no Brasil cresceu exponencialmente nos últimos anos.

Tenho comigo que a fama anda de mãos dadas com a popularidade de alguns cortes de carne específicos. Logo penso no bife ancho, no chorizo e no tradicional assado de tiras, mais conhecido como costela uruguaia.

Não importa o motivo, a realidade é que a parrilla tem sido utilizada mais a cada dia. Nesse sentido, como fazer um churrasco na parrilla? De forma simples, a parrilla é composta por uma grelha que fica próxima do braseiro.

Quanto ao braseiro, o churrasqueiro puxa apenas a quantidade necessária de brasa para assar, posicionando-a logo abaixo da carne. Com isso, a alta temperatura aliada à proximidade da carne, proporcionam assados rápidos e ultra macios.

1. Lenha ou carvão?

Além da carne, a formação do braseiro é o item mais importante de uma parrilla. Inclusive, esse é o momento de escolher se vai usar carvão ou lenha para churrasco, e aí, topa um desafio?

O carvão é mais simples, mas a lenha ajuda você a aproveitar todas as vantagens da parrilla. Porém, não tenha receio de acender lenha, pois toda parrilla tem uma firebox lateral, ou simplesmente, caixa de fogo.

Dessa maneira, o braseiro é formado lateralmente e, quando fica incandescente, você libera parcialmente quantidades ideias. Quer duas dicas campeãs? Primeiro, na primeira vez você deve usar uma mistura de lenha e carvão.

A segunda dica é quanto ao acendimento da lenha. Uma vez eu vi num desses programas sobre churrasco, o churrasqueiro utilizava gordura de carne para reforçar as chamas iniciais. Pode ser uma estratégia para fazer o “trem pegar fogo”, né?

SUGESTÃO VALIOSA: por ser a primeira utilização, compre mais lenha. Com isso você terá mais combustível para assar durante todo o churrasco!

2. Qual a melhor carne para fazer na parrilla?

É normal assumir que por ser um churrasco diferente, as carnes também sejam específicas. Pelo contrário, para se ter ideia, dá até para colocar panelas sobre a grelha. Nesse contexto, você pode fazer de tudo numa parrilla, como:

Portanto, dá para assar de tudo. No entanto, vale ressaltar que a carne escolhida precisa ter uma boa altura. Por exemplo, fazer aquele bife fino do dia a dia não é uma boa ideia. Afinal, a caloria intensa certamente vai torrar tudo.

Uma dica pessoal de coração, compre bifes com 2 dedos de espessura de carne contrafilé. Por conseguinte, essa bela carne tem tudo para chegar no ponto perfeito, selada por fora e com muita suculência. Veja um preparo que serve como exemplo:

3. Como preparar o fogo da parrilla corretamente?

Na realidade, é até errado falar em fogo na parrilla, uma vez que ela “funciona” exclusivamente com brasa. Contudo, o cenário ideal não é deixar para acender na hora do churrasco, nada disso.

Esse é um processo que precisa começar com pelo menos 1 hora de antecedência. E outra, você provavelmente fará um churrasco com os amigos. Logo, é o momento ideal para colocar o papo em dia e tomar aquela gelada, né?

Além do mais, pode ser também a hora de começar a servir os petiscos para churrasco, seja com bolinhos, croquetes ou saladas. Você sabe que a brasa está boa quando:

  • Notar a cor avermelhada constante e intensa.
  • Perceber a formação da “neve” sobre o carvão ou lenha.

4. A temperatura da carne é imprescindível para o assado na parrilla

Outra dica relevante para chegar no ponto de carne certo, é a temperatura da carne. Você pode comprar a melhor carne, mas basta levar à grelha ainda resfriada, que tudo vai por água abaixo.

Nesse cenário, enquanto o braseiro vai pegando na parrilla, tire as carnes da geladeira para chegar em temperatura ambiente. “Ah, mas parece que isso é mero detalhe, por que preciso fazer isso?”.

Primeiro porque quando o interior da carne está gelado, ele não cozinha direito. Segundo ponto, a superfície da carne deve receber e absorver imediatamente a temperatura, de modo a caramelizar os açúcares. Quem sabe como selar a carne, certamente entende do que estou falando!

5. Carne na parrilla só depois que a brasa firmar

Sua carne descansou fora da geladeira e a ansiedade fez você colocar na grelha ainda com as labaredas, dá certo?

Dificilmente, na parrilla é fundamental esperar a brasa ficar uniforme, pois as labaredas vão queimar toda a sua carne. Você não quer colocar seu prime rib a perder, não é mesmo?

6. Aguarde a grelha ganhar temperatura

O último passo antes de grelhar a carne, é aguardar mais alguns minutos para a grelha chegar na temperatura certa. Afinal, é imprescindível que a carne comece a selar de imediato. “E como eu vou saber isso?”.

Você pode usar um simples termômetro ou apelar à boa e velha técnica dos 5 segundos. Então, coloque a mão logo acima da grelha e conte 5 segundos, se você suportar a caloria, está perfeito. Se passar disso está fria e se não aguentar esse tempo, está quente demais.

7. O momento de assar chegou, faça sua carne brilhar!

Por fim, chegamos ao ápice do conteúdo, que é o momento de assar a carne na parrilla. Confesso a você que são muitos passos e detalhes, mas isso é apenas na primeira vez. Quando você pega afinidade com a parrilla, o churrasco vai embora:

  1. Parrilla aquecida no jeito, carne na temperatura perfeita e braseiro abaixo da grelha.
  2. Nesse momento, espalhe sal de parrilla sobre os steaks, bifes ou tiras de carne.
  3. Aqui também cabe uma pimenta-do-reino moída na hora e um bom mix de chimichurri desidratado com pimenta.
  4. Posicione a carne logo acima do braseiro, que é onde a caloria é mais intensa.
  5. É fundamental escutar aquele chiado maravilhoso, indicando grelha na temperatura certa.
  6. Para bifes com 2 dedos de altura, deixe cerca de 2 a 2 minutos e meio de cada lado.
  7. Em seguida, vire para grelhar as laterais por mais 2 minutos.
  8. Por último, suba a carne para a grelha mais alta para chegar no ponto.
  9. Isso pode levar mais ou menos tempo e tudo é no olhômetro.
  10. O último passo dessa jornada, é deixar a carne descansar de 2 a 3 minutos antes de cortar.

Simples, rápido e prático, esse é o churrasco na parrilla. Lembrando apenas que o tempo e a distância da grelha mudam de acordo com a carne, certo? Dá uma olhada nesse vídeo de uma costela minga na parrilla que bacana:

Qual a diferença entre parrilla e churrasqueira tradicional?

A parrilla nada mais é do que um tipo de churrasqueira com uma disposição diferente da churrasqueira brasileira. O grande diferencial está na distância entre a grelha e a brasa e no formato, simples assim.

Se por um lado completamos o espaço da churrasqueira convencional com carvão, na parrilla existe uma caixa de fogo lateral. É nesse local apropriado que a lenha e o carvão são queimados, formando assim o braseiro.

Conforme o braseiro ganha intensidade ele se quebra e começa a passar pelos vãos da caixa de fogo. Como consequência, o churrasqueiro puxa o braseiro para debaixo da grelha.

Além do mais, uma parrilla pode ter diversas configurações por assim dizer. Me refiro a grelhas em alturas diferentes, bem como ao sistema de elevação da grelha principal. Isso sem contar o material refratário utilizado internamente.

Todavia, não existe apenas uma churrasqueira tipo parrilla que seja padrão. Isso porque ela foi criada em regiões específicas da Argentina e do Uruguai, logo, existem grandes diferenças.

A principal distinção está no tipo da grelha, onde a argentina usa a cantoneira da grelha em formato de “V”. Isso ajuda na captação do excesso de gordura. Já a uruguaia é em barra reta fixa.

Você possui tudo que é necessário para fazer o melhor churrasco na parrilla

É impossível não se sentir na tentação de experimentar o churrasco na parrilla, não é verdade? Além de ser diferenciado, o resultado do assado é uma coisa fantástica e que marca nosso paladar.

Talvez na primeira churrasqueada as coisas não saiam como o esperado, pois é um método de assamento completamente único. É por isso que eu sempre recomendo, faça, repita e aprimore o seu processo, aposto que vai amar.

Espero muito que tenha gostado das minhas dicas, não esqueça de compartilhar com quem ainda usa a churrasqueira elétrica. Apresente uma maneira inovadora de preparar as melhores carnes e até a próxima!